Publicado em : 13/12/2018 - Por : Helmo Goes

Livro “Inovação na/com Educação” conta com artigo de Paulo do Eirado e Antônio Ramos


Paulo do Eirado durante lançamento do livro

Paulo do Eirado, diretor do Senac Sergipe, e Antônio Ramos, coordenador da Plataforma de Engajamento Senac Pleno, tratam sobre Educação Empreendedora ao longo de mais de 40 páginas do livro “Inovação na/com Educação”, um compilado de textos de diversos autores organizado por Henrique Nou Schneider, Geovânia Nunes de Carvalho, Maria Aparecida do N. Dias e Elaine dos Reis Soeira.

A obra terá distribuição gratuita e foi publicada pelas Edições Micael, com lançamento na última terça-feira, 11 de dezembro, durante o VIII Ciclo de Conferências das Tecnologias Digitais da Informação e da Comunicação (TDIC) & Educação na Universidade Federal de Sergipe (UFS). O evento é organizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Informática na Educação (Gepied), instalado na UFS desde 2010 e que tem como coordenador-geral o professor Schneider, organizador do livro.

“Há quatro anos o Senac participa de uma maneira muito próxima desses ciclos de conferências e, neste ano, resolvemos lançar um livro que tem alguns artigos muito interessantes vinculados a esse evento. Então o Senac, através de mim e do professor Antônio Ramos, publicou nesse livro um artigo sobre empreendedorismo na educação. É muito do conhecimento real e prático acerca de 15 anos de experiência na nossa vivência no Sebrae e, depois, no Senac Pleno, que continua nessa mesma direção de levar o aluno a ser um empreendedor, no sentido da construção de seu projeto de vida”, disse Eirado.

“O importante é fazer com que o aluno construa seu projeto de vida, pois isso vai dar a ele um norte de longo prazo, uma orientação sobre qual direção ele está caminhando, e vamos dar as ferramentas para que ele possa avaliar se essa trajetória está indo na direção correta ou se afastando dos objetivos. É isso que a gente entende como empreendedorismo na educação. Esse livro é uma difusão bem democrática dos conhecimentos. É uma maneira que encontramos de que todas as pessoas tenham acesso a essa riqueza de informações e do que existe de mais avançado em termos de pesquisas nessa área aqui em Sergipe”, explicou o diretor.

Gepied

O Gepied é formado por professores pesquisadores da UFS, bolsistas de iniciação científica, mestres, doutores, pós-graduandos e doutores em estágio pós-doutoral. Também fazem parte do grupo profissionais que se interessam em discutir sobre o impacto das TDIC na humanidade com ênfase na educação.

Até o momento, o Gepied já realizou oito ciclos de conferências e cinco fóruns em debate. O livro em questão reúne textos que refletem as discussões ocorridas durante o VII Ciclo de Conferências TDIC & Educação, no ano passado, os quais repercutem a inovação na atualidade e indicam a necessidade de romper com o modelo pedagógico educacional, para outro eu privilegie a aprendizagem na primeira pessoa e para além da sala de aula.

“O Senac tem trabalhado muito com tecnologia e, ultimamente, ainda mais. Temos buscado uma aproximação maior com essas ferramentas, a exemplo da nossa impressora 3D e do AppleLab. O que existe de mais moderno nós temos trazido. Para o Senac é muito importante estar presente nessa discussão no nível da UFS para que possamos dar a melhor destinação aos nossos investimentos e aos nossos alunos. Essa aproximação com a universidade só faz engrandecer também o Senac e nos faz protagonizar ações no nível que nem é especial do Senac Sergipe, pois nós não temos ensino superior aqui, mas faz essa complementação. Muito do que oferecemos é extremamente útil para os universitários, e muitos alunos nossos podem ser espelhados para escolhas futuras conhecendo a universidade mais de perto”, avaliou o diretor.

O coordenador-geral do Gepied, Prof. Dr. Henrique Nou Schneider, reconheceu as contribuições do Senac para o grupo de estudos. “Paulo representa, através do Senac, um apoio fundamental para que possamos dar continuidade a esse grupo de estudos e promover na UFS lócus de debates e reflexões sobre a problemática da educação brasileira. Nós encontramos uma convergência de interesses muito grande. É interessante para a UFS a contribuição que o Senac traz com a sua expertise educacional, e acredito que o Senac também se sinta lisonjeado em ter uma universidade pública como parceira”, declarou Schneider.