Publicado em : 19/07/2018 - Por : Helmo Goes

Senac apresenta novo AppleLAB com palestra e pacote de cursos


São 20 novos computadores

O Senac Sergipe acaba de montar o seu AppleLAB. São 20 modelos iMac de 21 polegadas, com 3GHz de velocidade, tela retina e placa de vídeo de 2GB. Trata-se do que há de mais moderno em computação gráfica. Celebrando essa novidade, a instituição lança um pacote de cursos que serão ambientados no novo laboratório e cujas matrículas já estão abertas. E para apresentar este ambiente pedagógico, o Senac promoverá a palestra gratuita “Dezaini – Desmistificando”, com o professor Rogério Torres, no dia 07 e agosto, às 16h, no auditório da instituição. Após a palestra, o público poderá visitar o espaço totalmente equipado com computadores de alto desempenho iMac. Mais informações aqui pelo 3212-1560.

Para construir e equipar o AppleLAB, o Senac Sergipe realizou investimentos na ordem de R$ 400 mil. A partir do dia 13 de agosto, novos títulos serão ofertados neste ambiente tecnológico de aprendizagem, a começar pelos cursos de Formação Adobe e Editoração; Formação Adobe Vídeo: Premiere Pro, Encore e After Effects; e Desenvolvimento de Jogos Mobile e Desktop 2D e 3D. Na sequência, em 24 de setembro, terão início os cursos de Edição de Vídeo para Redes Sociais; Criação e Construção de Marcas; e Modelagem para Animação e Impressão 3D. Já no dia 15 de outubro começam as aulas de Design de Embalagem. Confira mais detalhes aqui.

Deste pacote de novidades faz parte, ainda, a contratação do designer visual e professor universitário Rogério Torres para ministrar alguns dos cursos do AppleLAB. O novo instrutor do Senac é só elogios ao laboratório. “É um passo muito importante no caminho do amadurecimento do mercado do design gráfico de Sergipe. Pelo que percebo em quase 20 anos de experiência nessa área, ainda existe um buraco a ser preenchido a caminho da profissionalização. O AppleLAB do Senac contribui para preencher essa lacuna, no sentido de que os estudantes podem aprender a manipular um outro sistema operacional, muito mais intuitivo, seguro e firme. Podem entrar em contato com outro tipo de hardware, que são os computadores iMac do laboratório”, declarou.

Torres também evidenciou as qualidades dos computadores da Apple. “Trabalho com essas máquinas desde 2012 e costumo dizer que lidar com elas diariamente serve como inspiração para trabalhar melhor. São equipamentos profissionais. Muitos colegas atuantes na área trabalham com equipamentos como esses. Muitas agências de publicidade, por exemplo, têm esses computadores em seus núcleos de criação. E existe a questão da segurança. O sistema operacional e o hardware são muito bem integrados, porque foram fabricados pela mesma indústria, e isso dá uma super segurança no dia a dia. São máquinas que respondem na hora que a gente precisa”, ressaltou o professor.

O programador web e instrutor Alexandre França também ministrará cursos no laboratório e apontou que os novos equipamentos acompanham o que há de mais moderno em computação gráfica. “Para quem é da área, manusear essas máquinas é trabalhar com o que há de mais moderno no mundo. É como quem gosta de carro, poder dirigir uma Ferrari; quem gosta de pilotar, poder comandar um caça. É conseguir aprender com equipamentos e softwares com os quais o mercado profissional trabalha, podendo estudar nas máquinas do nível que o mercado exige para as grandes empresas. O Senac acertou e está caminhando junto com as grandes agências e produtoras, com o que existe de melhor no mundo. Ele está caminhando à frente, e isso, para mim, é primordial”, declarou França.

Dezaini – Desmistificando

A palestra que antecede a visita ao AppleLAB tem o objetivo de discutir o Design Gráfico e promover um estreitamento entre profissionais, estudantes e empresas do segmento. “A palestra tem um tom provocativo, mas não deixa de ser uma aula. Vamos quebrar um pouco algumas visões erradas sobre a prática do design e do profissional que atua na área. E aí chega a parte da aula, quando explico como é o processo, o método de trabalho. Eu acho que, quem tiver alguma dúvida sobre quem é o designer e o que ele faz, vai sair de lá esclarecido”, antecipou o palestrante Rogério Torres.

Segundo Torres, também haverá espaço para discutir sobre emprego. “O mercado sempre esteve aquecido, sempre houve e haverá uma procura pelo designer gráfico, mas a crise econômica atingiu a profissão. As pessoas ficaram muito receosas e cuidadosas em relação à contratação dos serviços de design. Mas existe uma gama de áreas onde se pode atuar depois de passar pela formação profissional que o Senac está oferecendo: se pode trabalhar em gráficas de impressão offset, gráficas de montagem de embalagens, empresas de comunicação visual, agências de publicidade, instituições públicas e privadas… Vai depender do aluno de destacar no que ele tem de melhor, correr atrás e preencher essas vagas”, disse.

Sobre o palestrante

Rogério Torres é graduado em Design Gráfico (UNIT – 2005), especialista em Gestão do Design para Imagem Corporativa (UNIT – 2009) e especialista em modelagem 3D pela Melies Escola de Cinema, 3D e Animação.

Foi professor do curso de graduação de Design da UFS (2013 e 2017) e professor convidado em Cursos de Pós-Graduação da FAMA e da UNIT. Entre outras experiências, foi sócio da Bend Propaganda, da Agreg Design e da Stagio1 Marketing e Branding. Foi diretor de arte na UNIT, na Insight Propaganda e na Bravo! Comunicação e Marketing entre 2003 e 2010. Participou do projeto das embalagens de farinha láctea, cuscuz, catchup e molhos de tomate das Indústrias Maratá, e coordenou o projeto de identidade de marca da UFS nos 50 anos da UFS.